18 de junho | Dia da Imigração Japonesa

A história da imigração japonesa no Brasil é um capítulo especial no contexto das saídas dos japoneses para o exterior a partir do período Meiji. Dentre os destinos de imigrantes, o Brasil é o principal (mais que os EUA) e o último. Aqui chegaram cerca de 250 mil japoneses, entre 1908 e o final dos anos 1970, quando então a migração diminuiu bastante. Nesse intervalo, o fluxo foi contínuo, com exceção do período entre 1942 e 1945 em razão da guerra.

Ao Brasil foram enviadas famílias inteiras, e não só os jovens do sexo masculino como a emigração para outras partes do mundo. Aqui não houve necessidade de apelar para a picture brides e nem de buscar casamentos fora do grupo, pelo menos até o final da guerra.

A condição prévia para a emigração para o Brasil, até o início da Segunda Guerra Mundial, era a saída de pelo menos três pessoas aptas para o trabalho, sem que outros membros da família fora das condições previstas fossem impedidos de acompanhá-los. Assim, o equilíbrio demográfico é um fator que diferencia o Brasil de todas as outras localidades que receberam japoneses.

Atualmente, o Brasil abriga a maior população de origem japonesa fora do Japão, com cerca de 1,5 milhão de nikkeis (termo usado para denominar os japoneses e seus descendentes).

Para saber um pouco mais sobre “Os japoneses”, assista os vídeos abaixo:

Comentários

comentário(s)