Por que no Brasil o Dia dos Namorados é em junho?

O 14 de fevereiro é conhecido no mundo todo como “o dia mais romântico do mundo”. Chamado “Valentine’s Day” (ou Dia de São Valentim), a data celebra o que é conhecido no Brasil como Dia dos Namorados.

Desde 1948, o país celebra essa data romântica em 12 de junho. Ela coincide com a véspera do Dia de Santo Antônio, conhecido como santo casamenteiro, mas o motivo para isso tem pouco a ver com o significado religioso – foi exclusivamente comercial.

A ideia de estabelecer uma comemoração de “Dia dos Namorados” veio do publicitário João Doria, pai do atual prefeito de São Paulo. Dono da agência Standart Propaganda, ele foi contratado pela loja Exposição Clipper com o objetivo de melhorar o resultado das vendas em junho, que sempre eram muito fracas.

Inspirado pelo sucesso do Dia das Mães, Doria instituiu outra data comemorativa para trocar presentes no ano: o Dia dos Namorados.

Junho foi escolhido porque era justamente o mês de desaquecimento das vendas. A escolha do dia 12 teve a ver com o fato de ser véspera da celebração de Santo Antônio, que já era famoso no Brasil por ser o santo casamenteiro.

Unindo, então, o útil ao conveniente, Doria criou a primeira propaganda que instituiria a data no país.

“Não é só com beijos que se prova o amor!”, dizia um slogan do primeiro Dia dos Namorados brasileiro. “Não se esqueçam: amor com amor se paga”, afirmava outro. A propaganda foi julgada a melhor do ano pela Associação Paulista de Propaganda à época.

 

Slogan de propaganda do Dia dos Namorados criada por João Doria

A data começou a “pegar” no Brasil no ano seguinte, quando mais regiões começaram a aderir a ela – posteriormente, a comemoração se tornou nacional.


São Valentim

Conta-se que foi em um 14 de fevereiro que São Valentim foi decapitado.

Patrono do Dia dos Namorados (Valentine’s Day) em muitos países, São Valentim viveu em um período em que o imperador Cláudio II governava a Roma Antiga, durante o século III de nossa era. O imperador havia proibido a realização de casamentos com a intenção de que os jovens solteiros se dedicassem apenas à vida militar. Atento ao drama dos apaixonados, São Valentim, que era um bispo, teria passado a celebrar casamentos escondido.

Uma vez descoberto, acabou encarcerado e condenado à morte. Durante o período em que ficou preso, o agora santo se apaixonou pela filha de um carcereiro. No dia do cumprimento da sentença, ele enviou uma carta de amor à moça assinando: “do seu Valentim” – o que originou a prática moderna de enviar cartões para a pessoa amada no 14 de fevereiro.

Mas foi apenas dois séculos depois que a data passou a ser efetivamente comemorada, quando o papa Gelásio instituiu o Dia de São Valentim, classificando-o como símbolo dos namorados.

Fonte: BBC Brasil

Comentários

comentário(s)