Close

Fonética Acústica: os sons do português brasileiro | Thaïs Cristófaro Silva et al.

fonetica-acustica

A ideia de escrever este livro surgiu de uma prosa entre Thaïs Cristófaro Silva e Izabel Seara, em Curitiba, em fevereiro de 2011, durante o período de realização do Congresso da Abralin. Em 2012, Adelaide Silva juntou-se ao projeto e, em 2013, foi a vez de Andreia Schurt Rauber unir-se ao grupo de autoras. Larissa Berti fez parte da equipe de elaboração deste livro durante um período entre 2013-2014, mas, por razões pessoais, optou por sair da equipe. Suas contribuições foram inestimáveis durante o tempo em que trabalhou conosco. Agradecemos a ela pelo trabalho colaborativo, sempre cheio de alegria e entusiasmo.

Um grande desafio imposto à elaboração deste volume foi a distância física entre as autoras: Thaïs Cristófaro Silva (em Minas Gerais), Izabel Seara (em Santa Catarina), Adelaide Silva (no Paraná) e Andreia Rauber (no Rio Grande do Sul e depois na Alemanha). Tentamos diversas metodologias! Encontros via Skype, que se realizavam semanalmente. Duplas de autoras para formularem partes específicas do livro. Delegar um determinado trecho para uma das autoras. Descobrimos que a tarefa era árdua pela distância e pelos métodos.

Ademais, adversidades aconteceram ao longo do caminho, como doença e cura e mudança de país, o que protelou a conclusão desta obra. Em 2015, decidimos que Thaïs Cristófaro Silva organizaria uma versão final, capa a capa, a ser discutida posteriormente por todas. A versão foi concluída, mas ainda não conseguiu deslanchar. Em 2017, retomamos novamente o projeto, mas também não alavancou. Finalmente, no início de 2018, Thaïs Cristófaro Silva e Izabel Seara se reuniram por uma semana em Florianópolis e conceberam uma versão pré-final dos 4 capítulos. Ainda em 2018, convidamos Maria Cantoni para fazer as ilustrações da obra. Ela não apenas cumpriu seu papel de ilustradora, como também apresentou sugestões que, certamente, contribuíram para a clareza do texto.

Finalmente, em junho de 2018, conseguimos concluir o projeto deste livro! Com certeza, cada uma de nós pensou, em algum momento, em desistir da elaboração deste volume. Contudo, entendíamos que era necessário um livro com o conteúdo que apresentamos nesta obra. Trabalhamos com afinco, superamos adversidades e conseguimos concluí-la por termos sempre em mente os nossos alunos. Por isso, esta obra é dedicada a cada um deles.


As autoras:

Thaïs Cristófaro Silva é professora titular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui doutorado em Linguística pela Universidade de Londres. Foi professora residente do Instituto de Estudos Transdisciplinares Avançados da UFMG. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq e coordena o Laboratório de Fonologia da UFMG. Sua atuação profissional tem caráter multidisciplinar, sobretudo vinculando-se à Linguística Teórica e Aplicada, com ênfase em fonologia, fonoaudiologia e tecnologia de fala. Autora dos livros Pronúncia do inglês, Dicionário de Fonética e Fonologia e Fonética e Fonologia do português e coautora de Fonologia, fonologias: uma introdução e O Brasil no Contexto: 1987-2017, todos publicados pela Contexto.

Izabel Seara é professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), atuando na graduação em Letras (Português) e no Programa de Pós-Graduação em Linguística. Fez doutorado em Linguística na UFSC (2000) na área de Teoria e Análise Linguística com ênfase em Fonética Acústica. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq e supervisiona o Laboratório de Fonética Aplicada (Fonapli). Coautora do livro Para conhecer Fonética e Fonologia do português brasileiro, publicado pela Contexto.

Adelaide Silva é doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas e professora do Departamento de Literatura e Linguística da Universidade Federal do Paraná. Em suas pesquisas, volta-se para a dinâmica fônica, baseada em modelos dinâmicos de produção da fala e amparada por dados empíricos obtidos através de análise acústica de sons da fala. Interessa-se e orienta trabalhos acerca dos sons do PB produzidos por indivíduos portadores e não portadores de patologias de fala, além de sons do PB produzidos por falantes estrangeiros que adquirem a língua.

Andreia Schurt Rauber é mestre e doutora em Letras (Inglês) pela UFSC. Atuou como pesquisadora na Universidade do Minho e como professora adjunta no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Católica de Pelotas, com pesquisas na área de aquisição de sons de línguas estrangeiras. Atua como Cientista da Fala na Nuance, aplicando conhecimentos sobre fonética acústica e fonologia para desenvolver sistemas de diálogo e navegação para o setor automobilístico.

Maria Cantoni é professora adjunta na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui graduação em Língua Portuguesa e em Língua Latina, mestrado e doutorado em Linguística pela mesma universidade. Realizou estágio de doutorado sanduíche no Lyon Neuroscience Research Center, na França. Exerce atividades de docência, pesquisa e extensão nas áreas de Fonética e Fonologia Experimental, Prosódia, Linguística Cognitiva, Ciência e Tecnologia da Fala.