Close

THIS IS SPARTA | Espartanos: Os temíveis guerreiros do mundo antigo

Conheça “Portões de Fogo: um romance épico sobre Leônidas e os 300 de Esparta”.

Na Grécia Antiga, os violentos conflitos internos entre povos vizinhos e a guerra com invasores estrangeiros era uma forma de vida. Os gregos eram considerados guerreiros por excelência. A maior parte das cidades-estados gregas estavam rodeadas por muralhas para uma proteção reforçada.

Esparta tinha uma história diferente, achando desnecessárias as muralhas, já que tinham o exército de guerreiros mais temidos da Antiguidade. O que Esparta tinha de diferente dos outros para produzir guerreiros tão temíveis?

Para responder a esta pergunta, recorremos aos relatos escritos da época.

Como os espartanos eram proibidos de manter registros, não há relatos escritos sobre eles. Para estudá-los, temos que nos basear nos relatos dos historiadores antigos não espartanos, como Heródoto, Tucídides e Plutarco. Essas histórias podem estar embelezadas e descrever Esparta no auge do seu poder, por isso considerem-nas com algumas ressalvas.

Para os espartanos, o objetivo da existência era simples: servir Esparta. No dia do nascimento, os líderes espartanos mais velhos examinavam os recém-nascidos. Os bebês fortes e saudáveis eram considerados aptos para cumprir esse objetivo.

Todos os espartanos, homens ou mulheres, tinham que ser fisicamente fortes, de intelecto aguçado e resistente às emoções. Era seu dever absoluto defender e promover Esparta a todo o custo.

Confira o resto da história no vídeo abaixo, feito por Craig Zimmer (é possível ativar legendas em português):

(Caso o vídeo não apareça, veja diretamente no Youtube)

Em tempo

Conheça o canal TED-Ed no Youtube.